RL Burnside – A Bothered Mind

Nascido em 1926 e praticamente anônimo até o inicio dos anos 90 quando chamou a atenção de  John Spencer do John Spencer Blues Explosion; Robert Lee Burnside é um Blues Man típico.

Da infância miserável nas margens do Mississippi às ruas cosmopolitas da Chicago da década de 40 ele procurava um emprego pra se alimentar e na bagagem levava seu violão e suas letras viscerais com influências claras de John Lee Hoocker.

Tendo perdido toda sua família num assassinato cruel nessa época, acabou se tornando introspectivo e isso repercutiu na sua música em melodias mais tristes, pesadas e graves que em conjunto com uma voz poderosa, e um estilo arrogante e rebelde lhe renderam má fama, brigas e até prisão por assassinato num jogo de dados.

Desse evento, sua mais célebre frase: “Eu não queria matar ninguém. Só queria dar um tiro na cabeça do filho da puta. Ele ter morrido é algo entre ele e o Senhor.”

Sua parceria com Jonh Spencer em A Ass Pocket of Whiskey lhe rendeu elogios de Iggy Pop e até Bono Vox como “o som mais progressivo que já ouvi”.

Ele é uma grande influência de alguns nomes conhecidos como o Black Keys pra você ter uma base e A Bothered Mind de 2004 foi seu último trabalho de estúdio e tem como destaque a faixa “my name is Robert Too” com Kid Rock.

Vamos ao som.

Faixas do Álbum:


1. Detroit Boogie, Pt. 1

2. See What My Buddy Done

3. Shake ‘Em on Down

4. Goin’ Down South

5. My Name Is Robert Too

6. Someday Baby

7. Go To Jail

8. Bird Without A Feather

9. Glory Be

10. Goin’ Away Baby

11. Rollin’ and Tumblin

12. Stole My Check

13. Detroit Boogie, Pt. 2

LINK – A Bothered Mind

Categoria(s): Blues