Björk – Homogenic

É dificílimo falar de Björk, principalmente gostando tanto dela. Eu ia colocá-la como “ultimo” post, e isso lhe daria o primeiro lugar, mas esta série não tem ordem escalonar. Ainda sim, ela representa pra mim o máximo em termos de talento e inovação musical.

O Homogenic foi o primeiro disco dela que eu escutei e por isso mesmo, o melhor deles pra mim.

Foi o meu primeiro contato com essa  islandesa e confesso, depois de ouvir, me deu arrepios por uma semana.

É um disco tão denso, tão cheio de sentimento, de experimentação. É uma obra completa que eu considero o melhor disco de musica experimental já feito. Poderia servir de trilha sonora pra muitos filmes de diferentes gêneros de tão genial que é. Não tem uma única faixa que não seja impecavelmente arranjada, linear e progressiva. Como era difícil o acesso à internet nessa época, eu lembro que fui atrás de um fã clube em SP pra conseguir uma cópia do CD original e mais informações sobre ela.

É difícil classificar as composições ela em qualquer ritmo conhecido. Por isso mesmo eu deixo isso com vocês.

Faixas do álbum:

1 – Hunter
2 – Jóga
3 – Unravel
4 – Bachelorette
5 – All Neon Like
6 – 5 Years
7 – Immature
8 – Alarm Call
10 – Pluto
11 – All Is Full of Love

Link – Homogenic

Jóga

All is Full of Love

Hunter

Categoria(s): Experimental